terça-feira, 31 de agosto de 2010

"Fielzão"? Fiel a quem?


Personagens da trama:

Lula - presidente do Brasil
José Serra - candidato da oposição
Alberto Goldman - um dos amigos de Serra, governador de São Paulo
Ricardo Teixeira - presidente da CBF
Andrés Sanchez - presidente do Corinthians
Juvenal Juvêncio - presidente do São Paulo



Enredo:

Lula é amigo de Ricardo Teixeira, que é amigo de Serra, que não gosta do Lula mas evita dizer.

Ricardo Teixeira é amigo de Andrés Sanchez, que não gosta de Juvenal Juvêncio, que luta contra Ricardo Teixeira.

Juvenal possui condições de sediar a Copa do Mundo em seu estádio gigantesco, mas Ricardo Teixeira não quer prestigiar seu clube, porque não gosta de Juvenal. José Serra, Alberto Goldman e seus amigos nada fazem a respeito e demoram 2 anos para decidir o que ser feito.

Andrés Sanchez não possui estádio, mas é amigo de Ricardo Teixeira, de Lula, de Serra, de Goldman, dos amigos de Serra e de qualquer um que tenha poder e condições de ajudar seu clube, que possui mais de 30 milhões de adeptos.


Climax:

Surpreendentemente (para alguns), Teixeira ignora o estádio gigantesco de Juvenal, e apóia que Sanchez construa um novo. Lula apóia, Serra apóia, Goldman apóia, os amigos de Serra e Lula apóiam, e os 30 milhões de adeptos do clube de Sanchez ficam felizes. Assim, Teixeira pode desprestigiar Juvenal; Lula e Serra agradam os torcedores do time de Sanchez e os moradores de Itaquera. Usando, lógico, o dinheiro de quem paga impostos.

Apesar do absurdo que é construir um estádio desnecessário com dinheiro público (com ajuda parcial de uma empresa), Lula e seus amigos disputam contra Serra, Goldman e seus amigos pela paternidade do empreendimento.


Desfecho:

Hoje, véspera do centenário do Corinthians, Lula e Sanchez anunciaram a construção do "Fielzão", e o presidente nacional foi homenageado pelo clube. Vitória da politicagem. Derrota do dinheiro público e do bom senso.

3 comentários:

  1. Cara....um corintiano falando isso.

    É um orgulho Sr. Enrico Bueno

    ResponderExcluir
  2. Faz parte do Enredo, ainda, Enrico, o técnico Mano Menezes, que do "Fielzão" não parece ter ligação direta, mas só pra lembrar que o chefe da delegação brasileira na Copa do Mundo da África do Sul era Andrés Sanchéz. Então, após a eliminação ali, e contratação de Mano como técnico da Seleção - sem entrar no mérito do mérito do sujeito para ser técnico da seleção -, nessas horas é que qualquer "teoria da conspiração" começa a fazer sentido.
    Fico me perguntando se não é muito absurdo. Parece que algumas coisas são resolvidas na cozinha de casa...
    A construção de um Estádio por um Clube/Empresa envolvendo a prefeitura da maior cidade brasileira, o Estado e a União, todos agindo como se fossem uma família...
    Abraços

    ResponderExcluir